Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os Comediantes

We mustn’t complain too much of being comedians—it’s an honourable profession. If only we could be good ones the world might gain at least a sense of style. We have failed—that’s all. We are bad comedians, we aren’t bad men.

Os Comediantes

We mustn’t complain too much of being comedians—it’s an honourable profession. If only we could be good ones the world might gain at least a sense of style. We have failed—that’s all. We are bad comedians, we aren’t bad men.

Mr. Brown

foto do autor

Comentários recentes

  • twitter

    Até fui lá espreitar ao twitter.Não passam de umas...

  • Mr. Brown

    Não é amuo. É mudança de vida. :)

  • Izhar Perlman

    Por favor, ajude-me a trazer esta petição para a a...

  • E esse amuo?

    E esse amuo? Continua?

  • Twitter

    E esse Twitter?A passarinhar?Você ficou mesmo amua...

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

subscrever feeds

-

ver dados

Claramente

1. Primeiro-ministro anunciou hoje que o défice de 2010 vai ficar “claramente” abaixo dos 7,3% previstos inicialmente pelo Executivo, tendo sido apurada uma folga na execução orçamental do ano passado de cerca de 800 milhões de euros.

2. O mundo tornou a mudar: Défice público em 2010 foi de 8,6 por cento

3. Sem fundo de pensões da PT, o défice de 2010 foi superior ao défice de 9,3% registado em 2009. Obrigado, Sócrates. Ainda está para nascer quem faça tanto pelo défice como tu, pá!

Adenda:

4. Novos valores dos défices: 3,1% em 2007 - 3,5% em 2008 - 10% em 2009. Foi tudo revisto, que coisa mais linda. Nem me vou dar ao trabalho de ir pesquisar tudo o que foi dito pelos socialistas sobre os défices históricos de 2007 e 2008. Não vale a pena.

5. E agora, o que importa mais: exigir ao PSD, de dedo em riste, que apresente medidas para resolver a bancarrota Sócrates - que terão de ser exigidas, certamente -, ou responsabilizar o culpado pela bancarrota? Faz sentido, algum sentido, que Sócrates seja candidato pelo PS às próximas eleições? Todo o PS está refém do seu líder? 93%? Por favor.

6. Desta vez, de quem é a culpa? Da alteração metodológica da UE e do Eurostat, naturalmente.

Um gráfico

Encargos anuais com PPP previstos nos OE’2005 a OE’2009 para o período 2008-2038, a preços correntes

 

A linha a vermelho é parte do legado de Sócrates para o próximo Governo. Relembrado por José Gomes Ferreira num excelente Negócios da Semana. Assim que o vídeo do programa de hoje estiver disponível tentarei colocá-lo neste blogue.

 

Adenda: o vídeo pode ser visto aqui.

Credibilidade

1. Logo agora que a credibilidade da Fitch estava em alta pelos lados do Largo do Rato: A agência Fitch deixa mais um aviso, peremptório, a Portugal: se o Estado não for socorrido pela União Europeia e pelo FMI, o rating da dívida soberana nacional pode baixar ainda mais em breve.

2. Entretanto, esta notícia em destaque no WSJ - que também deve ser culpa do PSD - contribui decisivamente para o aumento da crediblidade do país.

Socrates School of Economics

É ler o Henrique Raposo e a Helena Matos. E lembram-se desta: "Estimular a economia e corrigir os desequilíbrios das finanças públicas é algo que quem o consiga fazer de forma consistente e sustentada é seguramente um sério candidato ao Prémio Nobel da Economia", disse Vieira da Silva, para imediatamente acrescentar que o FMI "não concorre a esses prémios". Aqui. Os membros da Socrates School of Economics pensavam-se candidatos a um Nobel, não perceberam que não passavam de crianças a brincar com o fogo.

O primeiro-ministro

1. O primeiro-ministro, o tal das medidas suficientes - uma história que já vai para o quarto capítulo -, exige ao PSD que diga que medidas vai apresentar pois mais medidas são necessárias.

2. O primeiro-ministro, do partido do há vida para além do orçamento, exige agora que toda a campanha eleitoral seja centrada em medidas para promover a consolidação orçamental.

3. O primeiro-ministro, que fez disparar o défice porque quis, vem agora pedir responsabilidades aos outros por não apresentarem medidas para reduzir o défice.

4. O primeiro-ministro, que se diz indisponível para governar com o FMI, refere um qualquer acordo histórico obtido numa cimeira em Bruxelas em que o FMI continuou a estar incluído no FEEF.

5. O primeiro-ministro, o mesmo que dizia que o défice diminuiria por via dos estabilizadores automáticos, exige ao PSD que diga que medidas vai apresentar para fazer aquilo que antes os estabilizadores automáticos tratariam de fazer por si.

6. O primeiro-ministro, que apresentou um PEC em Bruxelas sem ter acordado tais medidas com o maior partido da oposição, diz-se indisponível para ir a Bruxelas apresentar um PEC sem o apoio do maior partido da oposição.

7. 93%? Como é que os socialistas que apoiam Sócrates andam na rua de cabeça levantada?

Pág. 1/12

Mr. Brown

foto do autor

Comentários recentes

  • twitter

    Até fui lá espreitar ao twitter.Não passam de umas...

  • Mr. Brown

    Não é amuo. É mudança de vida. :)

  • Izhar Perlman

    Por favor, ajude-me a trazer esta petição para a a...

  • E esse amuo?

    E esse amuo? Continua?

  • Twitter

    E esse Twitter?A passarinhar?Você ficou mesmo amua...

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

subscrever feeds

-

ver dados