Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os Comediantes

We mustn’t complain too much of being comedians—it’s an honourable profession. If only we could be good ones the world might gain at least a sense of style. We have failed—that’s all. We are bad comedians, we aren’t bad men.

Os Comediantes

We mustn’t complain too much of being comedians—it’s an honourable profession. If only we could be good ones the world might gain at least a sense of style. We have failed—that’s all. We are bad comedians, we aren’t bad men.

Comentários recentes

  • twitter

    Até fui lá espreitar ao twitter.Não passam de umas...

  • Mr. Brown

    Não é amuo. É mudança de vida. :)

  • Izhar Perlman

    Por favor, ajude-me a trazer esta petição para a a...

  • E esse amuo?

    E esse amuo? Continua?

  • Twitter

    E esse Twitter?A passarinhar?Você ficou mesmo amua...

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

subscrever feeds

-

ver dados

Outra farpa dirigida à banca

Mais ou menos surpreendente. Carlos Costa cometeu alguns erros na gestão do caso BES, mas não só não foram da magnitude que alguns querem dar a entender, como numa coisa tiro-lhe o chapéu: em muitas das decisões que tomou, tem-se posicionado contra grupos de interesses poderosos, também por isso boa parte das críticas virulentas que lhe fazem. Agora, já de saída, espeta mais outra farpa à banca. Os banqueiros nacionais já não o podem ver.

Ouvir a sociedade

Nesta, pelo menos nesta, presumo que existirá consenso alargado: o PR deu atenção ao que dizia a esmagadora maioria da sociedade. Coisa que o Governo e a AR optaram por não fazer ao aprovarem uma lei que beneficiaria sobretudo um lóbi muito reduzido e prejudicaria quase todos os outros elementos da sociedade. Que no Governo e na casa da democracia portuguesa aproveitem para corrigir o erro.

Os estágios explicam tudo

Segundo parte da oposição, há uma explicação muito simples para quase toda e qualquer variação nos números do desemprego: as políticas activas de emprego financiadas pelo Estado, sobretudo os famosos estágios do IEFP. Se o desemprego baixa, é porque o governo está a investir forte nos estágios. Se o desemprego sobe, é porque o Governo está desinvestir dos estágios. Nada mais simples. Logo, daqui conclui-se que (perspectiva gráfica aqui) até Setembro de 2014 o Governo usou os estágios para fazer descer o desemprego e a partir dessa data, certamente pela aproximação das eleições, decidiu desinvestir dos estágios e deixar o desemprego subir. O Governo é, obviamente, parvo. Ainda na mesma onda, permitam-me as seguintes perguntinhas: 1) o PS se e quando for Governo abandonará as políticas activas de emprego?; 2) se os estágios do IEFP garantem emprego que de outra forma não haveria, então o custo do trabalho conta para as empresas na hora de contratar, não?; 3) no seguimento disso, servirão os estágios profissionais, em parte, para compensar a existência de um salário mínimo e o que este significa enquanto barreira no acesso dos jovens ao mercado de trabalho?

Notas blogosféricas

1. Já sou leitor assíduo de ambos os blogue há algum tempo, mas só agora acrescento-os à barra do lado esquerdo: Desvio Colossal e A Destreza das Dúvidas. Dois dos melhores blogues portugueses entre os vocacionados para aspectos relacionados com a ciência económica.

2. Por falar em ciência económica, o antigo-Presidente da Reserva Federal Americana, Ben Bernanke, também passou a ter um blogue. Aproveitando a boleia, também acrescentei o blogue do Greg Mankiw à reduzida lista de blogues norte-americanos que tenho na barra lateral esquerda e que recomendo que sigam.

O preto e branco fica sempre bonito

A_Girl_Walks_Home_Alone_At_Night_07.jpg

 

O ano passado já tinha gostado muito do estilo do Much Ado About Nothing, do Joss Whedon, filmado em preto e branco. Este ano gostei muito do A Girl Walks Home Alone at Night, de Ana Lily Armipour, também ele filmado no mesmo tom. Se bem utilizado, o preto e branco tem pinta. Quanto ao filme da Armipour propriamente dito, se gostam de um bom argumento, não recomendo, mas na cena mais marcante do mesmo (a da imagem), tem, provavelmente, o melhor video clip de 2014. No caso, feito para esta canção. Gostei.

Better Call Saul

Better-Call-Saul-luce1.jpg

 

A cinematografia é linda, como a imagem acima é bom exemplo (nota). O argumento não desilude, conseguindo passar de um registo mais negro e dramático para um mais alegre e cómico, de forma natural e coerente, mantendo sempre o nível lá bem em cima. Esta capacidade de andar em cima da corda, alternando entre momentos mais sérios e outros mais caricaturais, sem nunca escorregar e se espalhar ao comprido, é coisa em que o autor da série, Vince Gilligan, bem como a sua equipa, se parecem ter especializado. Walter White? Breaking Bad? Quem? O quê? Agora, só penso em Jimmy McGill, Mike Ehrmantraut e Kim Wexler (a voz da actriz que desempenha a personagem, por si só, merecia um único post dedicado a ela). Maior elogio a Better Call Saul, passados oito episódios (de uma primeira temporada que vai ter apenas dez), não consigo fazer.

Quem é que está a tratar da campanha comunicacional do PS?

Pelo que se lê na imprensa, dois dos mais activos socialistas que tratam da propaganda eleitoral de Costa, se não os mais activos, são Porfírio Silva e João Galamba. Estão em todo o lado. Em parte, ainda que com menor importância, já assim tinha sido em 2009, na propagação da mensagem de Sócrates. Ambos foram e são socráticos convictos. Ou como o PS não aprendeu nada nos últimos anos. E foi também para isto que no PS correram com Seguro. Para trazer esta malta, que defendeu as políticas que "faliram" o país, de volta à ribalta política.

Sobre sondagens, partidos à margem do sistema e resultados efectivos

phpThumb.php.jpg

 

Esta era a sodangem mais recente para a Madeira. Comparar com o resultado final, onde a coligação em que o PS se inseria obteve uma votação muito menor e o movimento Juntos pelo Povo (JPP), pelo contrário, obteve um resultado muito mais favorável, dá uma ideia daquilo que o PS pode esperar para as legislativas. Como, aliás, o resultado das europeias e o fenómeno Marinho Pinto já tinham dado a entender.

Pág. 1/7

Comentários recentes

  • twitter

    Até fui lá espreitar ao twitter.Não passam de umas...

  • Mr. Brown

    Não é amuo. É mudança de vida. :)

  • Izhar Perlman

    Por favor, ajude-me a trazer esta petição para a a...

  • E esse amuo?

    E esse amuo? Continua?

  • Twitter

    E esse Twitter?A passarinhar?Você ficou mesmo amua...

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

subscrever feeds

-

ver dados