Os inflexíveis

«É indispensável», repetiu Angela Merkel, que sejam postas em marcha medidas que garantam que o défice será reduzido dos 4,6% previstos para este ano para 3% em 2012 e 2% em 2013. A notícia citada tem ano e meio, ainda Passos Coelho não era primeiro-ministro e Sócrates prometia em Bruxelas - e em Berlim - um défice de 2% em 2013. Ano e meio passado, o nosso objectivo para 2013 já vai nos 4,5% e nós continuamos a achar que é um absurdo e a senhora dona Merkel é uma inflexível do caraças. Gerir a dívida deve ser isto.

Mr. Brown às 21:37 | link do post | comentar | favorito