Não é medo, é ausência de estupidez

Teriam aderido a que propósito: iam criticar a política governamental prejudicando o patrão que lhes paga o ordenado e sofre igualmente com a política governamental? Para quem está no privado, é preferível as manifestações para demonstrar o descontentamento, que isto de usar da greve para criticar a política que está a ser seguida, se fizesse sentido para a grande maioria do sector privado, os patrões/administradores seriam os primeiros a incentivá-la.

Mr. Brown às 12:57 | link do post | comentar | favorito