Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Os Comediantes

We mustn’t complain too much of being comedians—it’s an honourable profession. If only we could be good ones the world might gain at least a sense of style. We have failed—that’s all. We are bad comedians, we aren’t bad men.

Os Comediantes

We mustn’t complain too much of being comedians—it’s an honourable profession. If only we could be good ones the world might gain at least a sense of style. We have failed—that’s all. We are bad comedians, we aren’t bad men.

Emocionalidade

Nos estudos sobre o comportamento humano, há aquela história que nos conta que é muito mais provável um individuo que ia com dez euros na mão para comprar determinado produto x, abdicar de comprar esse produto caso tenha perdido os dez euros imediatamente antes de entrar na loja; do que o individuo que já tendo pago os dez euros pelo produto x, veja esse produto partir-se imediatamente a seguir a ter saído da loja. Do ponto de vista da racionalidade económica as situações são idênticas e deviam originar semelhante escolha, mas do ponto de vista emocional não, e a verdade é que o individuo que já usufruiu, ainda que por breve instante, a posse do produto x, mais depressa vai a casa buscar outros dez euros para readquirir o estatuto de possuidor do produto em causa. Como os governantes baseiam-se na emocionalidade dos eleitores para fazer opções económicas - e vamos imaginar os governantes como os pais dos indivíduos que decidem se estes dispõem de novos dez euros ou não -, aqui está um dos motivos para encontrarmos injustiças nas opções tomadas. Ainda que seja justo tratamento igual, é muito mais difícil penalizar aqueles que interiorizaram estarem perante um direito adquirido do que quem nunca sentiu tal coisa. O coitado que viu o dinheiro desaparecer antes de entrar na loja, vocaliza menos o protesto, logo, mama menos.