Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Os Comediantes

We mustn’t complain too much of being comedians—it’s an honourable profession. If only we could be good ones the world might gain at least a sense of style. We have failed—that’s all. We are bad comedians, we aren’t bad men.

Os Comediantes

We mustn’t complain too much of being comedians—it’s an honourable profession. If only we could be good ones the world might gain at least a sense of style. We have failed—that’s all. We are bad comedians, we aren’t bad men.

Negociatas

Naqueles que se opõem às privatizações, aparece frequentemente o argumento ou sugestão de que estas são uma oportunidade para uns tipos pouco sérios que fazem parte do Governo - e não só - encherem os bolsos e ganharem uns trocos valentes. Longe de mim defender que neste Governo, como em qualquer outro que tenhamos tido, só existe gente séria e honesta, mas perceba-se: se temos governantes pouco sérios e desonestos que querem encher os seus bolsos e os dos amigos, com privatizações ou sem privatizações, eles lá arranjarão forma de encherem os bolsos. Seja em privatizações; na construção de estradas, escolas ou hospitais; na compra de submarinos; ou no licenciamento de projectos tipo Freeport; oportunidades não faltam. Por isso, acenar com esse argumento ou sugestão para tentar travar as privatizações, parece-me coisa com pouco sentido e até, em alguns casos, pouco séria, sobretudo quando vinda de quem estaria na primeira fila a aplaudir efusivamente se em vez de privatizações estivéssemos a falar da construção de TGVs, de aeroportos e de outras coisas mais. Se somos governados por gente pouco séria, as privatizações, como é óbvio, são o menor dos nossos problemas.