Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Os Comediantes

We mustn’t complain too much of being comedians—it’s an honourable profession. If only we could be good ones the world might gain at least a sense of style. We have failed—that’s all. We are bad comedians, we aren’t bad men.

Os Comediantes

We mustn’t complain too much of being comedians—it’s an honourable profession. If only we could be good ones the world might gain at least a sense of style. We have failed—that’s all. We are bad comedians, we aren’t bad men.

O exemplo argentino

As estatísticas oficiais da inflação sugerem que os preços têm crescido em torno de 10%, mas as avaliações independentes apontam para variações na casa dos 25% e até mais. Uma das explicações para a manipulação da inflação prende-se com os salários a esta indexados, que são assim aumentados numa proporção inferior. Na Argentina estão a baixar os salários dos trabalhadores. À socapa, mas a baixar. E a subavaliação da inflação, como é óbvio e entre muitas outras coisas, depois tem reflexo na taxa de crescimento real do PIB divulgada, que não pode ser levada a sério. Mas há quem insista em apontar o exemplo argentino como caminho a seguir. Aldrabar indicadores económicos para iludir o verdadeiro desempenho económico do país dá muito jeito: ao Governo argentino e a quem o quer usar como exemplo. Mas são um belo exemplo, lá isso são: insistiram na fuga em frente e não resolveram verdadeiramente os seus problemas; isso pode ter representado um alívio temporário, mas mais cedo ou mais tarde, tais problemas teriam de voltar à superfície e em força. Eles ai estão. Mas como têm estado à nossa frente no clube da bancarrota e as dívidas, como se sabe, no pensamento de uma certa esquerda, não são para pagar, só podemos estar perante um caso exemplar de sucesso:

 

1 comentário

Comentar post