Internacional fantasista

Seguro não podia pedir melhores companheiros mediáticos para a reunião da Internacional Socialista em Lisboa: a nulidade Royale e o fracassado Papandreou. Diz-me com quem andas e dir-te-ei quem és. De resto, nota-se perfeitamente que esta gente continua a delirar, sobrestimando a importância da política europeia na resposta à crise e subestimando as respectivas responsabilidades de cada um dos Estados-membros no que lhes aconteceu. Aliás, quando se acha que só por Draghi se explica o regresso aos mercados, ainda muito tímido, de países como Irlanda e Portugal é essa ideia que está a ser reforçada. Já faltou mais para a maioria dos povos dos periféricos voltarem à argumentação de que não vale a pena dar especial atenção aos desequilíbrios nas contas públicas e externas. Afinal, se quase tudo Draghi resolve, se quase tudo Draghi explica, andamos a tentar reduzir o défice público e externo a que propósito? Se em vez de reduzi-los, estes tivessem aumentado, tanto faria, não é assim? Europa malvada que não nos deixa gastar mais e mais. Não se compreende.

publicado por Mr. Brown às 19:17 | link do post | comentar