Pentelhos

Vou acompanhando o que se passa no Sporting com algum interesse, por exemplo aqui, e é notável como sendo para mim claro quais são os principais problemas do clube - que em síntese podiam explicar-se em duas palavras: insustentabilidade financeira - e as prováveis consequências que dai advirão, aqueles que considero os temas mais importantes e decisivos para a vida do Sporting passam praticamente ao lado da actual campanha eleitoral. A ideia com que fico é a de que perante o reconhecimento de que os problemas do clube são graves - muito graves - algumas almas sportinguistas terão chegado à conclusão de que o melhor era não perderem muito tempo a discuti-los aprofundadamente até porque nenhum dos candidatos saberá muito bem aquilo que terá pela frente, não imaginando portanto as decisões difíceis que terá de tomar assim que se apanhar na cadeira do poder. Entenda-se: os próprios sócios não querem pensar muito nos verdadeiros problemas ou ainda entram em depressão. Nesse sentido, o Sporting faz jus ao seu nome: Clube de Portugal. O nosso país é isso mesmo: como um assumido sportinguista tão eloquentemente colocou, passamos a vida a discutir pentelhos e quanto maiores os problemas, mais para os pentelhos nos viramos. Dito isto, há muita coisa em que discordo de Pedro Arroja, mas nesta é difícil não lhe dar razão. E acrescento: ainda assim, mais facilmente percebo o predomínio da emoção sobre a razão quando se trata da vida de um clube de futebol do que quando se fala da governação e está em jogo o futuro do país.

publicado por Mr. Brown às 22:01 | link do post | comentar