Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os Comediantes

We mustn’t complain too much of being comedians—it’s an honourable profession. If only we could be good ones the world might gain at least a sense of style. We have failed—that’s all. We are bad comedians, we aren’t bad men.

Os Comediantes

We mustn’t complain too much of being comedians—it’s an honourable profession. If only we could be good ones the world might gain at least a sense of style. We have failed—that’s all. We are bad comedians, we aren’t bad men.

Mr. Brown

foto do autor

Comentários recentes

  • twitter

    Até fui lá espreitar ao twitter.Não passam de umas...

  • Mr. Brown

    Não é amuo. É mudança de vida. :)

  • Izhar Perlman

    Por favor, ajude-me a trazer esta petição para a a...

  • E esse amuo?

    E esse amuo? Continua?

  • Twitter

    E esse Twitter?A passarinhar?Você ficou mesmo amua...

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
-

25 de Abril sempre! Fascismo nunca mais!

Um dos perigos da reeleição de Cavaco Silva é a “mudança de regime”, diz Manuel Alegre. E isto não traduz apenas o sonho de Francisco Sá Carneiro (um Presidente, um Governo, uma maioria). “Significa de facto” que “a democracia deixará de ser a mesma” [...] Em campanha no Baixo Alentejo, Alegre aludiu por várias vezes ao 25 de Abril e alguns dos heróis da Revolução.

Building Bridges

Nestas presidenciais a questão essencial é se queremos um presidente que queira construir uma ponte entre o BE e o PS ou um presidente que queira construir uma ponte entre o PS e o PSD. O último caso pode não ser ideal mas, levando em conta tudo o que enfrentamos, é muito melhor do que o primeiro. Há muito socialista a ponderar votar no actual presidente? Claro que há. Aqueles que, sendo socialistas, sintam-se mais próximos do PSD do que do BE irão votar Cavaco Silva.

De loucos

"Se o Presidente quiser interromper a campanha para fazer diligências junto de Chefes de Estado e entidades europeias para explicar que a subida dos juros da dívida é artificial, que não corresponde à situação do país, que é uma injustiça, terá o meu apoio”. Mais outra que entra na série das propostas pertencentes ao domínio do ridículo. Merece resposta de Cavaco igual à que deu ao candidato de Viana do Castelo.

Abstenção

«A abstenção que fique à direita porque neste lado é hora de unir, de somar e de mobilizar à esquerda». Para Manuel Alegre há uma abstenção boa, a da direita, e uma abstenção má, a da esquerda (falta explicar a que esquerda se refere Alegre, pois a julgar por isto parte dela estará do lado de Cavaco Silva). Depois não venham com discursos hipócritas sobre o combate à abstenção, ou em como esta mina a Democracia, quando há uma parte desta que, por vir do outro lado, pode ser motivo de alegria para alguns. Mas Manuel Alegre sabe muito bem do que fala, pois dos estrategas da sua campanha não terão faltado explicações ao candidato em como a campanha suja a que recorreu não serve propriamente para mobilizar o seu eleitorado, mas antes para aumentar o número daqueles que ficam em casa quando, em circunstâncias normais, iriam votar Cavaco Silva.

Assunto nada alegre

Passos Coelho diz que eventual chegada do FMI é sinal do “falhanço grave” do Governo

Cavaco: Intervenção do FMI significará que Governo "de alguma forma" falhou

E Manuel Alegre, o que acha o poeta sobre o tema? Alegre não pode achar nada, porque é apoiado pelo partido que está no Governo. Dai que mais não faça do que, perante este assunto, abordar questões laterais. Quando entramos na política séria e saímos das questões miseráveis de ataque ao carácter (a baixa política), todas as contradições da candidatura de Manuel Alegre voltam a vir à tona. E o principal falhanço do Governo não é por aquilo que fez no último ano e meio, mas sim por aquilo que fez durante a primeira legislatura, essa mesma legislatura onde Alegre, com o seu voto de deputado socialista, apoiou tudo aquilo que nos levou a esta situação.

Mr. Brown

foto do autor

Comentários recentes

  • twitter

    Até fui lá espreitar ao twitter.Não passam de umas...

  • Mr. Brown

    Não é amuo. É mudança de vida. :)

  • Izhar Perlman

    Por favor, ajude-me a trazer esta petição para a a...

  • E esse amuo?

    E esse amuo? Continua?

  • Twitter

    E esse Twitter?A passarinhar?Você ficou mesmo amua...

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
-