Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os Comediantes

We mustn’t complain too much of being comedians—it’s an honourable profession. If only we could be good ones the world might gain at least a sense of style. We have failed—that’s all. We are bad comedians, we aren’t bad men.

Os Comediantes

We mustn’t complain too much of being comedians—it’s an honourable profession. If only we could be good ones the world might gain at least a sense of style. We have failed—that’s all. We are bad comedians, we aren’t bad men.

Mr. Brown

foto do autor

Comentários recentes

  • twitter

    Até fui lá espreitar ao twitter.Não passam de umas...

  • Mr. Brown

    Não é amuo. É mudança de vida. :)

  • Izhar Perlman

    Por favor, ajude-me a trazer esta petição para a a...

  • E esse amuo?

    E esse amuo? Continua?

  • Twitter

    E esse Twitter?A passarinhar?Você ficou mesmo amua...

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
-

Das alternativas possiveis

A conversa do «não há alternativa» é de quando não havia fontes de financiamento além da troika, como aconteceu na fase 2011-13, nos dias que correm estamos numa outra fase, onde o executivo consegue obter coisinhas destas: «permite poupanças de cerca de 180 milhões de euros por ano em juros e comissões». É mais do que tudo o que PS promete gastar a mais com a reposição do Complemento Solidário para Idosos, a reposição das condições de acesso ao Rendimento Social de Inserção e o aumento dos montantes destinados ao abono de família, abono pré-natal e majoração para famílias monoparentais beneficiárias de ambos.

Ordem financeira internacional

Felizmente o Nuno Teles não viu as restantes linhas, aquelas que acrescentam no curriculum de João Moreira Rato o doutoramento na Universidade de Chicago - um chicago boy, meu Deus! - e passagem pelo falido Lehman Brothers. Mas enquanto o mundo não mudar radicalmente - e não me parece que uma revolução institucional esteja a caminho -, lamento desapontar o Nuno Teles, mas nesse tipo de instituições encontram-se alguns dos melhores recursos humanos com que este país pode contar para o tirar do atoleiro onde está metido. Gente com experiência no mundo tal como ele é e não no mundo como alguns gostariam que fosse. Entretanto, o ministro das finanças também mostra saber onde estão algumas das pessoas que contam.

Ignorância, mentira, demagogia

«Irão ser pagos dividendos à China e a Omã por lucros na EDP e da REN referentes a um ano, 2011, em que ainda não detinham participações nestas empresas». Santa ignorância: o dividendo de 2011 de certa forma será sempre arrecadado pelo Estado. Há é duas formas de ficar com ele: ou incluindo-o no preço de venda - e no valor das propostas vencedoras estava assumido que assim seria -; ou ficando directamente com o mesmo sabendo de antemão que o preço de venda baixará em igual montante. A coisa não custa muito a compreender: se eu comprar uma acção da REN hoje o dividendo relativo ao ano de 2011 sobrará para mim - uma vez que tal dividendo ainda não foi distribuido -, mas no preço da acção esse valor já estará implicitamente assumido, pelo que quem me vende nada perde. O BE, liderado por um doutorado em economia, teima em fazer demagogia com algo que nas cadeiras de finanças das melhores faculdades de economia do país dava direito a chumbo imediato.

Fazer escolhas

Alberto João Jardim vai ter de aprender que governar é fazer escolhas, não é a procura constante de expedientes para pôr outros a pagar as suas contas. Se na Madeira não querem perceber tal coisa, abdiquem da autonomia e passem os poderes que agora detêm para o Governo da República Portuguesa. Querem fogos de artificio? Então, é dinheiro que deixa de haver para outras coisas. Querem apoiar clubes de futebol? Mais dinheiro que deixa de haver para outras coisas. Vai sendo tempo dos políticos e dos cidadãos da «ilha desonesta» perceberem isso.

Mr. Brown

foto do autor

Comentários recentes

  • twitter

    Até fui lá espreitar ao twitter.Não passam de umas...

  • Mr. Brown

    Não é amuo. É mudança de vida. :)

  • Izhar Perlman

    Por favor, ajude-me a trazer esta petição para a a...

  • E esse amuo?

    E esse amuo? Continua?

  • Twitter

    E esse Twitter?A passarinhar?Você ficou mesmo amua...

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
-